Leite quer mudar leis ambientais para RS competir melhor com outros Estados e se adaptar ao cenário nacional

Governador Eduardo Leite (Foto: Guilherme Santos/Sul21)

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), apresentou na manhã desta terça-feira (20), para políticos da base aliada do governo, as mudanças que está planejando para área de meio ambiente. Cabe lembrar que uma das primeiras medidas de seu governo foi fundir as secretarias do Meio Ambiente e da Infraestrutura, indicando o que estaria por vir.

Entre as justificativas apresentadas pelo governador para as mudanças, quase nada tem a ver com a defesa e proteção do meio ambiente. Ele fala da crise fiscal, da necessidade de o Rio Grande do Sul se tornar mais competitivo que outros estados e de adaptar a legislação do Estado “ao cenário nacional”. Cenário nacional que, na área ambiental, é de devastação e pode tornar o Brasil alvo de um boicote comercial internacional, com consequências potencialmente desastrosas para o agronegócio do país.

A fala de Eduardo Leite mal tenta disfarçar alguma preocupação genuína com a situação ambiental do Estado. As intenções do governo estão resumidas na própria página do governo do Estado:

“Juntamente com a redução tributária e dos custos logísticos, a simplificação da burocracia para quem quer empreender no Estado, principalmente na obtenção de licenças ambientais, faz parte da agenda de desenvolvimento do governo em paralelo à agenda de combate à crise fiscal”.

“Tornar o Rio Grande do Sul mais competitivo é fundamental para ambas as agendas. E para competirmos com outros Estados, precisamos melhorar o ambiente de negócios no RS, em muito determinado pela dificuldade e morosidade da burocracia”

As mudanças, para Leite, estão “modernizando e adaptando a nossa legislação ao cenário nacional e às tecnologias vigentes”.

Eduardo Leite não explicou o que significa exatamente o Rio Grande do Sul tornar-se “mais competitivo” na agenda ambiental e tampouco mencionou os graves problemas ambientais vividos no Estado.

Sobre maweissheimer

Bacharel e Mestre em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Trabalho com Comunicação Digital desde 2001, quando foi criada a Agência Carta Maior, durante a primeira edição do Fórum Social Mundial. Atualmente, repórter no site Sul21 e colunista do jornal Extra Classe.
Esse post foi publicado em Meio Ambiente e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s