Líder do governo pede retirada de projetos e critica falta de diálogo de Marchezan com vereadores

Clàudio Janta: “Os 36 vereadores dessa Casa são independentes e merecem respeito”. (Foto: Luiza Dorneles/CMPA)

O vereador Clàudio Janta (SD), líder do governo Nelson Marchezan Júnior (PSDB) na Câmara de Vereadores, defendeu nesta quarta-feira (2), em pronunciamento no plenário, que o prefeito retire os projetos que encaminhou ao Legislativo tratando de mudanças no sistema de transporte público de Porto Alegre. Esses projetos, afirmou Janta, não condizem com o que foi discutido com a base do governo e com vários líderes de partidos na Câmara Municipal. Janta reconheceu a necessidade de debater a questão das isenções e o sucateamento do transporte público na Capital, mas sustentou que os projetos apresentados por Marchezan não resolverão os problemas do setor.

“Temos convicção de que os 36 vereadores dessa Casa são independentes e merecem respeito. Essa Casa é do povo de Porto Alegre, tem autonomia e merece debater os projetos. Tenho dito ao prefeito que se ele retirar os projetos, terá um líder como teve no primeiro semestre defendendo o governo. Agora, esses projetos eu não poderei defender. Não são projetos que ajudam a população de Porto Alegre”, afirmou o parlamentar.

Janta voltou a criticar os projetos apresentados pelo Executivo que retiram direitos de setores mais vulneráveis da população. “Não pode um deficiente perder seus direitos. Não pode um doente terminal perder seus direitos. Não pode um aposentado perder seus direitos. Digam o que quiserem pra mim. Isso é direito e é conquista democrática desta cidade. A população não foi ouvida. Não serão 7 mil pessoas numa rede social que dirão o que essa cidade tem que fazer. Sete mil pessoas é o voto de alguns vereadores que aqui estão. Então, é preciso ouvir esses vereadores que têm muito mais votos que esse site, blog ou seja lá o que for determinou para o sistema de transporte de Porto Alegre”, acrescentou o vereador, criticando a falta de diálogo de Marchezan com o Legislativo.

O dinheiro resultante da retirada das isenções, prosseguiu o líder do governo, irá para as empresas. “Esse dinheiro irá capitalizar as empresas para que depois elas possam comprar a Carris? É isso? Eu não vou me prestar a isso e acredito que vários dos pares que aqui estão também não irão”, disse ainda Janta que mandou um recado direto a Marchezan. “Senhor prefeito, eu, como líder do seu governo, peço que retire esses projetos da Câmara, assim como o do pagamento do décimo terceiro dos servidores dia 5 de janeiro. O décimo terceiro é uma compensação natalina e tem que ser pago em dezembro, não dia 5 de janeiro. Retire esses projetos da Câmara e vamos dialogar com o povo de Porto Alegre e com essa Casa”.

(*) Publicado originalmente no Sul21.

Anúncios

Sobre rsurgente

Jornalista, Porto Alegre (RS), Brasil.
Esse post foi publicado em Política e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s