13ª Feira Latino-Americana de Economia Solidária terá túnel com alimentos da Reforma Agrária

O espaço também vai oferecer artesanatos, ervas medicinais e sementes, todos produzidos por famílias assentadas e acampadas no Rio Grande do Sul. (Foto: Divulgação/MST)

Catiana de Medeiros – MST

Os alimentos da Reforma Agrária estarão disponíveis para aquisição na 24ª Feira Internacional do Cooperativismo (Feicoop) e 13ª Feira Latino-Americana de Economia Solidária (EcoSol), que serão realizadas de 7 e 9 de julho no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, na cidade de Santa Maria, na região Central do Rio Grande do Sul. Os eventos são considerados os maiores do ramo na América Latina.

Famílias assentadas e acampadas de dez regionais do MST no estado gaúcho já se preparam para participar com diversidade e variedade de alimentos — a maioria é produzida sem o uso de venenos e por meio de 18 cooperativas e associações, todas localizadas em áreas de assentamentos. Entre eles há batata doce, abóbora, mandioca, amendoim, queijo, salame, mel, ovos, pães, bolos, bolachas, biscoitos, cuca, melado, feijão, arroz branco, integral, cateto e agulhinha, suco de uva, leite em pó, farinha de arroz, geleias de uva e amora. Nas bancas do Movimento Sem Terra, que estarão localizadas no Túnel da Reforma Agrária, de cerca de 50 metros de comprimento, situado ao lado direito do portão de entrada das feiras, também terão ervas medicinais, sementes de hortaliças agroecológicas e artesanatos. No local ainda terá produtos de povos tradicionais de matriz africana e de comunidades quilombolas.

De acordo com Salete Carollo, coordenadora do setor de Produção do MST no RS, a feira é fundamental para mostrar aos visitantes os resultados da Reforma Agrária, especialmente no cultivo de alimentos, além de propiciar convivências com processos de economia solidária, que têm como base relações de trabalho sem exploração. “São resultados do trabalho coletivo, que se estabelece em relações de solidariedade”, acrescenta.

250 mil visitantes

A Feicoop e EcoSol são feiras anuais e promovidas pelo Projeto Esperança/Cooesperança, com o apoio da Prefeitura de Santa Maria, Cáritas, Instituto Marista Solidariedade (IMS), Fórum Brasileiro e Gaúcho de Economia Solidária, entre outras entidades.

Para esta edição, segundo a irmã Lourdes Dill, que coordena o projeto, a expectativa é que as duas feiras atraiam cerca de 250 mil pessoas ao Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter. No ano passado, 248 mil visitantes de 16 países e de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal passaram pelo local, onde puderem conferir a exposição de mais de 10 mil produtos e participar de dezenas de seminários, oficinas, cursos de formação e palestras.

No próximo sábado (8) o MST vai coordenar, junto a outras entidades, a roda de conversa “Resistência Econômica dos Povos Tradicionais de Matriz Africana: uma outra economia já acontece”. A atividade acontecerá das 15 às 19 horas no lonão 3, identificado como Democracia Participativa, no Parque Medianeira.

Anúncios

Sobre rsurgente

Jornalista, Porto Alegre (RS), Brasil.
Esse post foi publicado em Economia, Política e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s