Ugeirm decide radicalizar ações contra parcelamento de salários e pacote de Sartori

A decisão foi tomada na tarde de terça-feira, durante a reunião do Conselho de Representantes, realizada na sede do sindicato, em Porto Alegre. (Foto: Ugeirm/Divulgação)

A decisão foi tomada na tarde de terça-feira, durante a reunião do Conselho de Representantes, realizada na sede do sindicato, em Porto Alegre. (Foto: Ugeirm/Divulgação)

O Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia do Rio Grande do Sul (Ugeirm Sindicato) decidiu radicalizar as ações da categoria contra o parcelamento dos salários e o pacote enviado pelo governador José Ivo Sartori (PMDB) à Assembleia Legislativa. A decisão foi tomada na tarde de terça-feira, durante a reunião do Conselho de Representantes, realizada na sede do sindicato, em Porto Alegre. No encontro, os policiais civis debateram e definiram ações de mobilização visando a nova convocação extraordinária da Assembleia, prevista para a segunda quinzena de janeiro, para votar os projetos do pacote que não foram apreciados em dezembro. Entre eles, a Ugeirm destaca como os mais prejudiciais os projetos que legalizam o parcelamento dos salários e do 13°, que propõem a privatização das empresas públicas do setor energético e que atacam o direito de representação sindical.

O Conselho de Representantes da Ugeirm decidiu, por unanimidade, radicalizar as ações que já vem sendo encaminhadas pelo sindicato. Entre elas, destacam-se: não participação de qualquer operação policial, intensificação da Operação Padrão da Polícia Civil, entrega das viaturas e telefones funcionais (em data a ser definida pela categoria), com ofício informando da realização da Operação Padrão. Este ofício informará que os policiais não participarão das seguintes atividades: operações policiais, registros de ocorrências policiais (exceto fatos graves que exijam intervenção imediata da Polícia Civil) e remessa no SPJ e ao Poder Judiciário (exceto casos com prazos e que tenham réus presos). Os policiais que estiverem participando da Operação Verão no litoral também serão convocados para integrarem a Operação Padrão.

A reunião definiu também que o sindicato começará, a partir da próxima semana, a pressionar os deputados estaduais, em particular do PDT e do PTB, em suas bases eleitorais, para votarem contra o pacote do governo Sartori. A Ugeirm encaminhará uma carta a todos os deputados e deputadas estaduais pedindo a rejeição das PECs. Durante os dias de votação do pacote na Assembleia, os policiais paralisarão suas atividades e promoverão uma grande Marcha da Segurança Pública e atos públicos em frente à Secretaria da Fazenda, Secretaria de Segurança Pública e Palácio Piratini. O sindicato decidiu ainda realizar uma campanha com outdoors e busdoors, denunciando o desmonte da segurança pública, o aumento da violência e o esvaziamento das polícias.

(*) Publicado originalmente no Sul21.

Anúncios

Sobre rsurgente

Jornalista, Porto Alegre (RS), Brasil.
Esse post foi publicado em Política e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s