O fim da Cientec significa a extinção do futuro

No dia 11 de dezembro, a instituição completa 74 anos de indução do desenvolvimento no Rio Grande do Sul.

No dia 11 de dezembro, a instituição completa 74 anos de indução do desenvolvimento no Rio Grande do Sul.

Katia Marko 

Finalmente, a sociedade gaúcha tomou conhecimento do conjunto de propostas que o governo de José Ivo Sartori vinha gestando há meses. O chamado “Pacotaço” inclui medidas administrativas que deveriam ser apreciadas com calma e detalhe pela Assembleia Legislativa. Mas entrou em regime de urgência e deverá ser votado na semana anterior do Natal.

Algumas das medidas, em um rápido exame, demonstram sério desconhecimento e superficialidade em relação às suas consequências. Sem dúvida, o fim da Cientec (Fundação de Ciência e Tecnologia) e das demais fundações científicas e de cultura é uma proposta que poderia ser colocada em um pacote à parte, o da “extinção do futuro”.

No dia 11 de dezembro, a instituição completa 74 anos de indução do desenvolvimento no Rio Grande do Sul. É preciso reconhecer a visão dos que, em 1942, souberam preparar o Estado para a industrialização diversificada e forte que se seguiu, criando um Instituto Tecnológico inspirado no que faziam os países mais adiantados à época. Qualquer país que alcançou um desenvolvimento tecnológico investiu fortemente na Ciência e Tecnologia.

Segundo lembra a servidora da Cientec, a Doutora em Química Vera Maria da Costa Dias, na empresa desde 1978, o Instituto Tecnológico do Rio Grande do Sul, mais tarde transformado na Fundação de Ciência e Tecnologia, participou na implantação das principais cadeias produtivas gaúchas, como a alimentícia, a metalmecânica e a petroquímica. E o trabalho continua, ampliado para o setor eletro-eletrônico e outros. “Contribuiu desde sempre desenvolvendo tecnologias para a melhor utilização dos recursos minerais, como o carvão mineral e as gemas semipreciosas, e é referência na área de energia”, destaca.

Diariamente, a Cientec é acessada por clientes de todas as naturezas e portes. “Eu e você podemos buscar serviços na Fundação, bem como nosso condomínio, clube, associação ou empresa, ser formos empresários”, informa Vera Dias.

A Cientec ajuda a desenvolver e aprimorar produtos da indústria, além de salvaguardar o Estado nas suas compras de materiais e serviços. Por exemplo, empreiteiras contratadas para obras públicas devem por lei aprovar o material utilizado, passando pelo crivo técnico da Cientec. “No RS, não desabam viadutos e elevadas. Tubulações de água e esgoto são de boa qualidade, e não costumam ser culpadas por deixar a população desabastecida. Pagar esses serviços em laboratórios privados sairia muito caro e, além disso, o cidadão sabe que o mercado visa lucro, não é isento quanto se trata do interesse público”, salienta o Gerente do Departamento de Tecnologia Metalmecânica, engenheiro José Virgilio Gonçalves.

Vera Dias também reforça que embora a Cientec não tenha poder de polícia e não seja um órgão fiscalizador, acaba colaborando contra as fraudes. Por exemplo, como no recente caso da “máfia dos fertilizantes”, que deu um grande prejuízo a agricultores, vendendo caliça no lugar de adubo. “Em 2015, a fraude foi descoberta pela Cientec, depois de receber amostras do falso produto, encaminhado pela Assembleia Legislativa. A adulteração do leite, descoberta pela Operação Leite Compensado, a falsificação de combustíveis, a discussão sobre a presença de cádmio e chumbo na erva-mate, em tantas situações do gênero, que tiveram manchetes nos jornais, a Cientec participou como Laboratório Oficial do RS, conforme previsto na sua lei de criação”, conclui.

Por todos esses motivos e muitos outros que não foram citados, os trabalhadores da Cientec perguntam: os gaúchos querem extinguir o futuro? “Não é possível que o governo Sartori pretenda liquidar com um dos esteios do desenvolvimento do Rio Grande do Sul e queira dividir com os deputados a responsabilidade por tamanha ignomínia. Somente com Educação e Ciência e Tecnologia podemos sustentar o futuro de uma Nação”, reforça Vera Dias.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s