Reitoria da UFCSPA desiste de demolir DCE e estudantes encerram ocupação

Após 11 dias de ocupação, estudantes comemoram acordo que impediu demolição de boa parte de seu espaço de convivência. (Foto: Facebook/Reprodução)

Após 11 dias de ocupação, estudantes comemoram acordo que impediu demolição de boa parte de seu espaço de convivência. (Foto: Facebook/Reprodução)

Os estudantes que ocuparam, no dia 13 de outubro, o prédio da Reitoria da Universidade Federal das Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) decidiram deixar o local nesta segunda-feira (24), após um acordo com a direção da instituição. A ocupação ocorreu em protesto contra a redução do espaço de convivência dos estudantes para a construção de novas vagas de estacionamento. A obra reduziria o espaço a um terço do que é atualmente. Após negociações com os estudantes, a universidade decidiu suspender a obra por tempo indeterminado e as duas chapas que disputam a reitoria da UFSCPA se comprometeram a não assinar o contrato resultante da licitação para a reforma do prédio.

Segundo Henrique Britto Agliarde, estudante de Medicina e coordenador-geral do DCE, o acordo foi firmado após negociações a partir de uma assembleia extraordinária do Conselho Universitário, realizada na última quinta-feira. O Consun aprovou a resolução n° 38/2016 que, além de definir a não assinatura da licitação, definiu que não haverá nenhuma punição jurídica ou administrativa aos alunos que participaram da ocupação. Além disso, ficou acertada a criação de uma mesa de negociações para debater as demais pautas de reivindicação dos estudantes.

Nos onze dias de mobilização, entre 200 e 300 estudantes participaram da ocupação, revezando-se diariamente no local, relatou Henrique Agliarde, que dormiu no espaço de convivência durante todo esse período. Os estudantes decidiram, em assembleia, encerrar a ocupação, entendendo que a reivindicação da não demolição do DCE foi cumprida pelo compromisso tanto da atual gestão quanto da futura, seja ela qual for.

A Chapa 1, do candidato a reitor Luiz Henrique Telles da Rosa, propôs um termo próprio de compromisso, onde não são contempladas todas as reivindicações dos estudantes, mas concorda com a manutenção do espaço dos estudantes e com a participação dos mesmos em alterações estruturais futuras na UFCSPA. Já a Chapa 2, da candidata à reitora Lucia Pellanda, assinou o termo redigido pelos estudantes em assembleia, propondo algumas considerações adicionais. O resultado foi considerado uma vitória histórica pelos estudantes que promoveram a ocupação.

(*) Publicado originalmente no Sul21.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s