Por que vou votar em Raul Pont e Leonel Radde

leoneleraul600

A eleição municipal deste ano é absolutamente atípica. Ela ocorre em meio a um processo de golpe de Estado que tirou da presidência a candidata que foi eleita em 2014 com mais de 54 milhões de votos, para colocar no seu lugar não apenas um vice-presidente traidor e desleal, mas, principalmente, um programa que foi derrotado pelo voto popular nas últimas quatro eleições presidenciais. Mais do que a figura individual de Dilma Rousseff, é esse voto popular que foi golpeado. Como se nada tivesse acontecido, somos chamados a votar mais uma vez, poucos meses depois do instrumento do voto popular ser atropelado por uma articulação ultraconservadora liderada pelo PMDB, DEM, PSDB e seus demais braços políticos, jurídicos e midiáticos.

Como Flavio Koutzii disse recentemente em uma entrevista, as pessoas, muitas vezes, transitam de uma posição A para uma posição B sem ter a consciência instantânea que se trata exatamente de um trânsito. Nós estamos vivendo esse trânsito de uma posição onde, entre outras coisas, o voto popular era respeitado, para outra posição, onde ele pode sê-lo ou não, dependendo dos interesses da articulação político-judicial-midiática que tomou de assalto o poder no país sob a cortina de fumaça de uma suposta luta contra a corrupção. É neste contexto que iremos votar neste domingo para eleger novos prefeitos e prefeitas, vereadores e vereadoras.

Para mim, o conceito que melhor define aquilo que a candidatura de Raul Pont expressa é o de “necessidade”. Raul Pont é um homem necessário. Essa é uma marca de sua trajetória pessoal e política que alia integridade, qualidade política e compromisso com a política como algo que dá sentido à vida em comum. A integridade aí não se resume a uma qualidade moral, mas sim ao caráter de um homem que está inteiro naquilo que faz. Essa é uma exigência da conjuntura que vivemos. Estamos diante de um homem necessário para a cidade, para a política, para o PT se reinventar e para a esquerda de um modo em geral.

Há quem considere Pont um homem cansado e ultrapassado, que deveria dar lugar a alguém mais jovem. Particularmente, conheço poucos jovens que superem a disposição, a energia e o compromisso de Raul. Ele poderia estar em casa gozando uma merecida aposentadoria, mas ele está aí para mostrar que a luta por uma vida mais justa e menos alienada não se aposenta. A sua coragem de enfrentar a atual conjuntura para disputar uma eleição municipal é um exemplo para as novas gerações que terão duríssimos embates pela frente. A sua candidatura, portanto, expressa coragem, compromisso e necessidade, marcas que também caracterizam a sua vice, a professora Silvana Conti, uma das boas notícias desta campanha.

Entre tantas trevas, outra boa notícia é o surgimento de uma nova geração na esquerda que está representada entre as candidaturas à Câmara de Vereadores. Há ótimas candidaturas no PT, PCdoB, PSOL e outras forças políticas de esquerda. Não é uma escolha fácil. Após pensar muito, refletir sobre várias possibilidades, decidi votar no Leonel Radde por três razões.

A primeira delas é pela exemplaridade de sua campanha. Com escassos recursos financeiros, ele fez uma campanha criativa, ousada e qualificada politicamente, com vídeos que falaram, com clareza e bom humor, das trevas e das mentiras que nos envolvem e da importância de chamar as coisas pelo nome.

A segunda é a coragem, uma virtude que será absolutamente necessária para o próximo período. Uma coragem que não significa agir sem medo, mas sim, apesar dos medos que temos diante do cenário que se avizinha. Creio que estamos precisando de uma certa “brabeza” para enfrentar esse cenário.

A terceira é que, me parece, tratar-se de uma candidatura que definiu como seu objetivo primeiro falar do que está acontecendo na cidade e do país, denunciar as máscaras e mentiras da direita gaúcha, uma das mais fascistas de todo o país. Essa escolha adquire um sentido ainda mais forte por partir de um policial civil comprometido com a agenda de direitos humanos e com os graves problemas vividos na área da segurança pública.

Essas três características estão presentes em várias outras candidaturas também, mas as encontrei reunidas, de modo exemplar, na campanha do Leonel, a quem nem conheço pessoalmente. Quando me dei conta, nas últimas semanas, vi que tinha compartilhado vários vídeos produzidos por ele em minha linha do tempo no Facebook. Foram compartilhamentos quase imediatos, motivadas pela força daquilo que tem a marca da exemplaridade a nos dizer: “aí está, é esse tipo de coisa que precisamos fazer”. Sejam ou não eleitos, Raul Pont e Leonel Radde deixam como legado a coragem e a força do exemplo, duas coisas que serão muito necessárias neste próximo período que viveremos.

Anúncios

Sobre rsurgente

Jornalista, Porto Alegre (RS), Brasil.
Esse post foi publicado em Política e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Por que vou votar em Raul Pont e Leonel Radde

  1. Liliane Seide Froemming disse:

    Muito bom, Marco. Conheço o Leonel desde guri; são muitas as virtudes dele e de sua campanha. Liliane

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s