Porto Alegre perdeu a alegria e a democracia, dizem Raul Pont e Silvana Conti

27/07/2016 - PORTO ALEGRE, RS - Raul Pont e Silvana Conti, PT e PCdoB, confirmam no Mercado Público aliança para eleições à prefeitura. Foto: Guilherme Santos/Sul21

27/07/2016 – PORTO ALEGRE, RS – Raul Pont e Silvana Conti, PT e PCdoB, confirmam no Mercado Público aliança para eleições à prefeitura. Foto: Guilherme Santos/Sul21

“Há muito tempo que ando nas ruas de um porto não muito alegre…”. A professora Silvana Conti lembrou a letra da música “Horizontes”, de Elaine Geissler, para definir como vê a cidade de Porto Alegre no presente. Definida como candidata à vice-prefeita, Conti teve na tarde desta quarta-feira (27) o primeiro encontro público com seu companheiro de chapa para disputar a Prefeitura, o ex-prefeito da capital, Raul Pont. PT e PCdoB escolheram um dos pontos mais tradicionais da cidade para confirmar a aliança para a eleição municipal na capital. Acompanhada da deputada estadual Manuela D’Ávila, da vereadora Jussara Cony e de dirigentes do PCdoB, Silvana Conti se reuniu com Raul Pont para um café na banca 40 e uma conversa com jornalistas.

Questionada sobre o estado atual da cidade, a professora da rede municipal de ensino e diretora do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) afirmou que a capital gaúcha perdeu a democracia e o foco. “Nós tínhamos uma gestão democrática na cidade, com espaços de diálogo com a população. Esses espaços não existem mais. Como está tentando fazer agora em nível nacional, a direita acabou com a democracia em Porto Alegre, que é hoje uma cidade sem foco e sem projeto. E quem sofre com isso são as pessoas que vivem aqui. Eu conheço Porto Alegre como a palma da minha mão e realidade que vemos hoje é de uma cidade com muitos moradores de rua, com a juventude negra sendo criminalizada e mulheres sem conseguirem dar sustento a suas famílias”.

A deputada Manuela D’Ávila destacou algumas características de Silvana Conti que, na sua opinião, agregam muita qualidade política à chapa PT-PCdoB na disputa pela prefeitura de Porto Alegre. “A gente fica muito feliz em ter uma militante como a Silvana participando dessa chapa. Ela representa o que existe de mais transformador hoje: é uma militante da luta dos trabalhadores e em defesa dos direitos humanos. É uma militante histórica do movimento de mulheres”. A defesa da retomada da democracia na cidade e dos direitos da população foi enfatizada pelos por Conti e Pont. O ex-prefeito da capital relatou uma conversa que teve com uma mulher negra na manhã desta quarta, na qual ela relatou, alarmada, nunca ter sentido tanto racismo no dia a dia como nos dias atuais.

Raul Pont relatou também que, em diversas conversas que têm realizado pela capital, tem ouvido uma mesma reclamação contra a ausência de democracia que marca Porto Alegre hoje. Em uma dessas conversas, contou, moradores de Belém Velho manifestaram-se totalmente contrários à construção de um condomínio de luxo na área da Fazenda do Arado, na zona sul da cidade. “A democracia participativa se tornou um patrimônio de Porto Alegre. Ontem, em uma ótima conversa que tivemos na Associação de Moradores da Restinga, as pessoas cobraram que querem ser ouvidas e participar da tomada de decisões que tem a ver com suas vidas. Hoje, elas vão a reuniões, definem prioridades e as coisas não acontecem”.

Pont e Silvana Conti falaram também do contexto nacional que cerca a eleição municipal deste ano e sua relação com os problemas dos moradores de Porto Alegre. “Hoje, praticamente todos os programas sociais do município vêm da União. Os golpistas que assumiram a presidência estão desmontando esses programas, o que atinge especialmente a população que mais precisa. Se eles continuarem lá, vão aprofundar a política recessiva, o que atingirá diretamente estados e municípios”, disse Raul Pont. Na mesma linha, Silvana Conti defendeu que, na disputa política deste ano, não é possível ficar em cima do muro. “Ou se é contra o golpe, ou se é favor dele. Temos um alinhamento nefasto de políticos e governos do PMDB hoje, com Temer, Cunha, Sartori e Melo. Vamos lutar para romper esse alinhamento. A aliança que estamos construindo vai muito além do PT e do PCdoB. É uma aliança com os movimentos sociais e com a população da cidade”.

Ainda no plano das alianças, Raul Pont relatou um telefonema que recebeu de um histórico dirigente popular da cidade, ligado ao PDT, que afirmou que, caso Vieira da Cunha desista de concorrer e o PDT decidir apoiar Melo, fará campanha para o candidato do PT. Pont voltou a defender que os partidos que estão hoje no campo de luta contra o golpe mantenham uma relação de civilidade no primeiro turno e depois, em caso de segundo turno, debatam a construção de uma aliança.

PT e PCdoB realizam suas convenções municipais na tarde de sábado quando a coligação para a disputa municipal será formalizada. O PCdoB realizará sua convenção a partir das 14h, no Ritter Hotel. No mesmo horário, o PT promove o seu encontro municipal, no auditório da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras das Instituições Financeiras do Rio Grande do Sul (Fetrafi). Dirigentes e militantes dos dois partidos deverão se reunir no final da tarde para celebrar a aliança.

(*) Publicado originalmente no Sul21.

Anúncios

Uma ideia sobre “Porto Alegre perdeu a alegria e a democracia, dizem Raul Pont e Silvana Conti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s