ZH sai em defesa da Veja: farinha do mesmo saco?

vejaezh O fato de o jornal Zero Hora e a revista Veja serem vendidos ensacados juntos aos domingos no Rio Grande do Sul não indica apenas uma parceria comercial. A afinidade ideológica entre os dois grupos empresariais é o cimento que solidifica essa parceria.

Não é surpresa, assim, que justamente no dia em que a farsa perpetrada pela Veja às vésperas do segundo turno da eleição presidencial começa a ser revelada, Zero Hora venha a público, em um editorial, criticar a decisão do ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral, que vetou a publicidade da edição dominical que trazia uma pesada acusação contra Lula e Dilma, sem apresentar nenhuma prova ou indício disso. Para ZH, tal decisão teria ferido “dois artigos da Constituição Federal que asseguram liberdade de pensamento, de manifestação e de informação”.

Segundo a matéria publicada pela Veja, o doleiro Alberto Youssef teria dito, em depoimento à Polícia Federal e ao Ministério Público, que Lula e Dilma “sabiam de tudo” sobre o caso de corrupção na Petrobras. Essa suposta fala era, inclusive, a capa da publicação. Milhões de panfletos apócrifos com a capa da Veja foram distribuídos por todo o Brasil, entre a sexta e o domingo, e quase mudaram o resultado eleitoral.

Agora, passada a eleição, o advogado do doleiro, Antônio Figueiredo Basto, diz que Youssef nunca proferiu tal frase ou fez tal acusação: “não houve depoimento no âmbito da delação. Isso é mentira. Desafio qualquer um a provar que houve oitiva da delação premiada na quarta-feira. Ou a fonte da matéria mentiu ou isso é má-fé mesmo”. A Polícia Federal, por sua vez, investiga se a suposta acusação do doleiro contra Lula e Dilma foi manipulada com única intenção eleitoral.

Para Zero Hora, porém, o fato de uma publicação manipular informações e inventar declarações para forjar uma denúncia capaz de interferir no resultado de uma eleição presidencial é um exercício de “liberdade de pensamento, de manifestação e de informação”. Ao invés de criticar o modus operandi da revista Veja, a publicação do Grupo RBS prefere criticar a decisão do ministro o TSE e denunciar o “risco de o Brasil se transformar numa Venezuela”. Há, de fato, uma semelhança entre o Brasil e a Venezuela, que consiste na existência de grupos midiáticos que patrocinam movimentos golpistas para burlar a vontade popular expressa nas urnas. No caso brasileiro, isso não é novidade. A tradição golpista da grande mídia brasileira é um fato histórico.

O editorial de ZH defende que “o único controle admissível para a imprensa numa democracia é o controle remoto”. Para a imprensa, pode ser. Para combater a prática de crimes, porém, a cidadania conta com outros controles, como a Constituição Federal e o Código Penal.

Anúncios

4 ideias sobre “ZH sai em defesa da Veja: farinha do mesmo saco?

  1. nelicolombo@hotmail.com

    É preciso desenhar para Grupo RBS que a Liberdade de Pensamento, de Manifestação e de Informação é um Direito assegurado pela Constituição Federal e por todas as Sociedades orientadas pelos princípios da Democracia e da Civlidade. É preciso desenhar para o Grupo RBS o que é jornalismo? É preciso desenhar tb que a constituição Federal e o Código Penal pode e deve investigar, julgar e punir todo discurso que exprime mentira, difamação, calúnia e manipulação. e também, toda prática de barbárie e de desinformação. O Grupo RBS é o protótipo da mídia brasileira e das forças políticas envelhecidas e tradicionais, incapazes de conquistar o poder com um projeto político superior ao representado pelo PT, então, o que fazem? Mais uma vez apostam suas fichas na desinformação e no seu jogo incivilizado. Essa semana cencelei o último vínculo que ainda tnha com o grupo RBS, a assinatura da ZH. Por que a sua rádio e sua TV para mim elas não existem a muito tempo.

    Resposta
  2. Domingos

    Pois é…no seu discurso, reconhecendo a derrota para o Sartori, o Tarso novamente perdeu a oportunidade de enquadrar a ZH/RBS, já que falou que aqui (no RS) a imprensa teria se comportado com diginidade…etc. Uma pena…

    Resposta
  3. Nelson

    Assim como os da Veja, os pretensos democratas da Zero Hora “tão nem aí” para o Estado democrático de direito, quando o lado ferido é seu desafeto.
    Tivesse uma revista mais isenta, como a Carta Capital, ou o jornal Brasil de Fato publicado denúncias não comprovadas contra Aécio Neves na mesma semana da seleção, e ZH, Veja, Folha e outros estariam de golpe da situação (governo) contra o Estado democrático de direito.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s