Consulta pública debate criação de Refúgio da Vida Silvestre em Porto Alegre

refugiopoa A Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Porto Alegre está promovendo uma consulta pública para ouvir a população sobre a criação de uma Unidade de Conservação (UC) no morro São Pedro, em Porto Alegre, ( refúgio da vida silvestre).  Refúgio da Vida Silvestre é uma categoria de Unidade de Conservação da Natureza de Proteção Integral, que permite apenas usos indiretos na área, como pesquisa, atividades de educação ambiental, ecoturismo e caminhadas, não sendo permitido em seu interior coleta de materiais, nem construção de moradias. A visitação pública a uma área deste tipo também está sujeita às normas e às restrições estabelecidas no plano de manejo de cada unidade, bem como às normas estabelecidas pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, no caso de Porto Alegre.

Esta categoria tem como objetivo “proteger ambientes naturais nos quais se asseguram condições para a existência ou a reprodução de espécies, ou comunidades da flora local, e da fauna residente ou migratória”. Segundo a Smam, o Refúgio que está sendo criado tem como principais objetivos proteger as nascentes e as espécies da fauna silvestre, em especial o Bugio-ruivo, espécie ameaçada de extinção.

Trata-se de uma demanda antiga da comunidade acadêmica, do movimento ambientalista e de moradores da zona sul, uma vez que este morro constitui o maior remanescente de mata nativa de Porto Alegre. O link da consulta pública segue abaixo. O prazo encerra-se hoje (30)

http://www2.portoalegre.rs.gov.br/smam_consultapublica/default.php

Anúncios

Sobre rsurgente

Jornalista, Porto Alegre (RS), Brasil.
Esse post foi publicado em Meio Ambiente e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Consulta pública debate criação de Refúgio da Vida Silvestre em Porto Alegre

  1. joão maurício disse:

    O Refúgio é importante para a cidade como também a APA do Extremo Sul e a ampliação das terras Indígenas Mbya Guarani e Kaingang e Charrua que são lindeiras com estas Unidades de Conservação. O próprio refúgio já poderia admitir a presença destes povos tradicionais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s